• |
  • |
  • |

sábado, 19 de setembro de 2015

O náufrago (8)

Ele toca um banjo velho. Duas cordas se foram e duas ficam desafinadas. Mas o som ainda é calmo e a poeira corre na areia da praia. Ele está atento a tudo. Principalmente ao pôr-do-sol, pois este o traz uma paz momentânea.




26 de agosto. Meu relógio parou de funcionar.
Eu sabia.
Estados Unidos envolvido com a Alemanha. A guerra foi uma farsa. Dois países ocultos por trás de uma manipulação de marionetes brincando de matar uns aos outros. E por quê? uma experiência chamada "Helpiest". Tentando fazer soldados que são imunes ao frio e ao calor, ambos em alta extremidade. Uma espécie de "Super Soldados" para fazer um exército que possa ser manipulável. Mas parece que os planos foram jogados por água abaixo. Primeiramente tentaram transferir um coração de cavalo ao homem, para assim aguentar imensas pulsações sem haver paradas ou danos que afetam ao músculo cardíaco. Inicialmente eles obtiveram êxito, mas logo após (sempre têm de haver esse tempo de espera para o corpo humano rejeitar, não é preciso ter doutorado nisso), o corpo sofreu convulsões e as batidas cardíacas aceleraram como um motor de carro, levando a uma explosão sanguínea de todos as veias, acarretando ao final súbito.

Na segunda tentativa eles tentaram transferir a pele dos animais para que possam reter calor, e assim não ter frio. Mas a pele rejeitou e tiveram escoriações no tecido imediatamente.

Na terceira chance, foram as partes de animais tentando colar no corpo humano, que logo depois de 3 meses o individuo começou a ter perdas momentâneas de energia muscular. Quedas e tombos. Conseguiram. Mas estavam fracos. E agora... Estão desenvolvendo uma espécie de super-adrenalina e um controle cerebral eficiente, pois estes ainda não saíram do papel.
Tenho tudo anotado em um caderno.
Toda a informação que consegui saqueando aquele soldado em um momento de desatenção. Andei por trás agachando-se. Descobri um passe que dava para uma sala, da qual só era liberado o acesso com esse passe. Uma sala à parte da torre. Essa torre é oculta por uma névoa branca - isso explica eu não conseguir ver nem durante o dia e nem a noite, está camuflado.
Os próximos detalhes eu contarei amanhã. Preciso estudar esses.
E por mais uma vez...





Eu sabia.











Nota: Sem intenção de prejudicar a imagem do país ou pessoa jurídica. Apenas uma história.
Ou por acaso, seus pesadelos são reais? poderiam ou não ser...

1 comentários:

Postar um comentário

 

Rust Hill Copyright © 2010 | Designed by: compartidisimo